Clique e confira

Como guardar e conservar embutidos


Como guardar e conservar embutidos

Alimentos embutidos são todos aqueles derivados de carne e gorduras trituradas envolvidos dentro de uma tripa, de origem animal ou artificial. O início da produção desses alimentos é antiga, remonta aos tempos em que não havia formas de refrigeração e o processo era feito para conservar as carnes frescas.

A principal característica dos embutidos é o sabor acentuado por causa da adição de temperos e sal. De acordo com Ricardo Maciel, gerente comercial de frios do Grupo Pão de Açúcar, além de conferir sabor, eles têm a função de conservar e ajudar a manter o alimento sadio do ponto de vista de segurança microbiológica.

Ana Carolina Chaves, professora da área de tecnologia de alimentos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), comenta que não há uma regra única sobre como conservar estes produtos, já que a categoria embutidos relaciona alimentos crus, como salame, cozidos, como salsicha, e defumados, como o chouriço.

Ela afirma que alimentos cozidos e defumados, a exemplo da linguiça paio, podem ser mantidos em temperatura ambiente porque já receberam tratamento térmico e contém pouca água em sua formação. Mas sempre é preciso estar atento às informações sobre conservação e prazo de validade na embalagem.

A mortadela é outro produto que antes de ser aberto pode ser mantido fora da geladeira. “Em se tratando de embutidos como salames e mortadelas, o consumidor pode guardá-los fora da geladeira quando o clima é bem frio. Já os presuntos crus, que são produtos curados, devem sempre ficar em geladeira”, explica o gerente do Grupo Pão de Açúcar.

Geladeira é a melhor opção

A professora Ana Carolina ressalta que é vantajoso guardar sob refrigeração mesmo os embutidos que se conservam bem em temperatura ambiente. Ricardo Maciel aconselha que eles sejam armazenados no refrigerador, de preferência embalados em papel filme para que conservem sua umidade natural.

Mesmo sendo mais resistentes, quando não respeitados os cuidados de armazenamento explicitados nas embalagens, os alimentos embutidos podem acabar estragando ou sofrendo alterações por causa do ataque de fungos, bactérias e demais agentes patogênicos externos, que entram em contato com o alimento através do ar. Esses são os causadores da infecção alimentar.

Os embutidos podem durar até três meses quando armazenados na embalagem original de fábrica, dentro da geladeira. “Fora da embalagem original, tomando as devidas precauções e conservando-os em geladeira, duram aproximadamente trinta dias. Sempre embalados em plásticos, usando recipientes que vedam bem”, ressalta Ricardo Maciel.

Embora alguns produtos possam ser congelados, o gerente do Grupo Pão de Açúcar não indica esta técnica de conservação. “Não é indicado congelar, pois pode haver quebra das fibras devido ao congelamento das moléculas de água”, observa.

A professora da UFSC lembra que ao guardar estes produtos na geladeira é preciso mantê-los em potes bem fechados, pois eles podem desprender odores, principalmente os defumados, e passar seu cheiro característico para outros alimentos.

Em peça ou fatiado?

Ricardo Maciel destaca que os produtos fatiados têm tempo de vida mais curto e, por isso, quando a embalagem original é aberta eles precisam ser consumidos no prazo de um ou dois dias. Depois disso, começam a perder suas características de sabor e textura. “Do ponto de vista da saúde alimentar, podem durar até uma semana na geladeira, mas eles ressecam um pouco”, completa Ricardo.

Ana Carolina Chaves recomenda que o consumidor peça que as fatias sejam cortadas na hora ao invés de levar para a casa produtos que já estavam embalados. Ela lembra que muitas vezes os postos de venda colocam na embalagem de fatiados o mesmo prazo de validade do produto inteiro, o que não seria a prática mais adequada. “Sempre que se fatia a vida do produto encurta”, menciona.

No caso do presunto, quando comprado em peça, um plástico multicapa protege o produto fora da geladeira por mais tempo. Ao abrir a embalagem, é necessário guardá-lo em um plástico para manter sua umidade. Salames fatiados tendem a durar mais do que o presunto e mortadela porque têm menor umidade. Mesmo assim, o consumo desses fatiados deve ser feito entre três e cinco dias após a compra.

Fonte: BBEL

Print Friendly




Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*